03 novembro 2015

Resenha A Lua de Mel


Título: A Lua de Mel
Autora: Sophie Kinsella 
Editora: Record, 2013. 493 páginas.
Comprar: Amazon, Saraiva, Livraria Cultura




















Sinopse:

Ao se dar conta de que o namorado nunca vai pedir sua mão em casamento, Lottie toma uma decisão. Termina o compromisso com ele e diz o tão sonhado sim a Ben, uma antiga paixão, com quem ela havia prometido se casar se ambos ainda estivessem solteiros aos 30 anos. Os dois então resolvem pular o namoro e ir direto para uma cerimônia simples e seguir para a lua de mel em Ikonos, a ilha grega onde eles se conheceram. Mas Fliss, a irmã mais velha da noiva, acha que Lottie enlouqueceu. Já Lorcan, que trabalha na empresa de Ben, teme que o casamento destrua a carreira do amigo. Fliss e Lorcan então elaboram um plano para sabotar a noite de núpcias do casal e impedir que os noivos cometam o maior erro de suas vidas.  


Na minha opinião, a Sophie Kinsella é a melhor autora do gênero chick lit, aquele que aborda questões referentes a mulher moderna, do tipo bem leve, pra gente suspirar e dar risada. Mas gosto é gosto, e tenho amigas que não gostam dos livros da Sophie, mas adoram Marian Keyes, (aquela que escreveu Melancia) e eu já não gosto dos livros dela. 

Paguei um dinheirão neste livro. Nunca tinha encontrado promoção de livros da Sophie, até o momento em que eu tinha todos, daí apareceu livro barato. Eu não tenho sorte mesmo!

Neste livro temos duas irmãs, e a narrativa é feita ora por uma, ora pela outra. Uma é bem careta, certinha, e a outra é mais levada por impulso. Lottie percebe que seu namorado Richard  não vai pedi-la nunca em casamento, fica arrasada, mas logo encontra um ex-namorado, Ben, e resolvem se casar. Fliss acha a decisão super mal pensada (com toda razão), resolve se intrometer no assunto, mas ela sabe que se disser para Lottie o que ela deve fazer, Lottie fará exatamente o contrário. 

Querendo sabotar o casamento e a lua de mel da irmã, Fliss faz coisas meio absurdas, que se fossem comigo, eu não perdoaria. Ela acaba conhecendo o padrinho Lorcan, e juntos acabam entrando em uma grande confusão. 

O livro me fez pensar sobre a razão de que os homens da atualidade têm medo de compromisso. Não consigo entender. Antigamente os homens eram criados com a perspectiva de trabalhar, casar, ganhar o suficiente para sustentar mulher e filhos. Hoje eles fogem dessa situação. Não querem casar. Se casam, muitos não querem trabalhar, querem que a mulher os sustente. Outros não querem ter filhos porque é muita responsabilidade. Parecem que querem viver como adolescentes pra sempre! A situação pra mulherada tá difícil!

Lua de Mel foi um dos livros da Sophie que eu menos gostei. Dei risada em diversas situações, mas sei lá, a situação toda me pareceu meio fora da realidade. 

Livro bom, mas é um daqueles que eu não leria novamente.


Beijos

:-Deise

Comentários
4 Comentários

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Parece ser legal, vou dar uma olhada nele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que talvez você goste desse. Não tem consumo desenfreado ;)

      Beijos

      Excluir